© 2019 ConhecendoBrasília.com

 

Nome: Torre de Televisão de Brasília.

Altura: 224 metros.

Ano de inauguração: 1967.

Arquiteto: Lúcio Costa

Características do Monumento: A Torre da TV é um dos poucos edifícios importantes de Brasília que não são uma criação de Oscar Niemeyer.[1] É a quarta estrutura mais alta do Brasil, perdendo apenas para o Observatório de Torre Alta da Amazônia, conjunto das torres da linha de transmissão de energia Tucuruí-Manaus-Macapá e a Torre da Rádio Gaúcha.

Mirante: Aproveitando-se de sua localização privilegiada para observação, no centro da capital, construiu-se na Torre um mirante a 75 metros de altura e com capacidade para 150 pessoas. O mirante foi inaugurado em 1965, dois anos antes da da inauguração da torre.

Feira da torre: Um dos maiores símbolos da capital, a feira da torre começou durante a década de 70, quando começaram a se colocar as primeiras barracas embaixo da torre. Em 2010 começou-se a construção de uma estrutura fixa para torre em uma área mais embaixo da torre, que ficaria pronta para o aniversário de 50 anos de Brasília, porém a obra ficou pronta apenas no ano seguinte. Em 2014, o complexo passou por uma nova obra, dessa vez houve a construção de obras de acessibilidade, como elevadores, escadas e escadas rolantes entre a feira e a torre.

Museu das Gemas: Uma exposição permanente de pedras preciosas. Ele se localiza no primeiro andar da torre, a aproximadamente 25metros de altura. Agrupa grande parte das mais preciosas pedras brasileiras. São mais de três mil pedras expostas no único acervo com amostras de todas as gemas brasileiras, sejam elas em estado bruto ou lapidadas. Diamantes em diversas tonalidades, esmeraldas, rubis e águas marinhas estão expostas à quem tiver interesse no assunto. Uma raridade chamada Alexandrita, encontrada apenas na Rússia e no estado da Paraíba, e conhecida por seu tom geralmente avermelhado e a particularidade de mudar de cor de acordo com o ambiente a que está exposta, também está no Museu das Gemas. O lugar é fruto de uma iniciativa conjunta do Sebrae e da Secretaria de Turismo do Distrito Federal, que buscam transformar a atual capital brasileira num centro exportador de pedras preciosas.

No mesmo ambiente do Museu das Gemas também funciona um bar e laboratório de gemas e metais preciosos. Este tem o intuito de analisar e certificar a veracidade das gemas e dar titularidade às jóias. A análise tem o custo de R$5, o laudo técnico de R$20 e o certificado de autenticidade de R$30.

Neste mezanino estão localizadas, há mais de 15 anos, pedra preciosas brasileiras. No mesmo andar está um laboratório gemológico que avalia as pedras. Em 2010, estimou-se que as 4 mil jóias expostas no Museu custam, em média, 1 milhão de reais. O Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, do Distrito Federal, é o órgão responsável pelo acervo.

Escultura: À sua frente encontra-se a escultura "Era Espacial" de Alexandre Wakenwith. Possui 12 metros de altura, a obra é popularmente conhecida como "Berimbau" pela sua aparência com esse instrumento musical. Costumeiramente, o lugar serve de brinquedo para as crianças que visitam esse ponto turístico de Brasília, dando-lhe o caráter de obra interativa. No local também se encontra barracas que expõem artesanato brasileiro, camisetas estilizadas, jóias e arranjos florais do cerrado.

Fonte Luminosa da Torre de TV: A fonte tem 80 metros de diâmetro e dois mil bicos ejetores de água. O jato principal chega a 50 metros de altura. A fonte segue os padrões de qualidade internacionais, sendo uma das dez maiores do mundo.

Projeto paisagístico de Burle Marx: Criado por Burle Marx, O projeto Jardim Burle Marx é um projeto novo. Possui uma grande variedade de plantas e árvores típicas do cerrado, entre elas espécies de piqui, voquisia, guanandi, embiruçu, pau-rosa, pau-terra, paineira rosa, ipê amarelo, angico-preto, quaresmeira-roxa, ipê roxo, pau-d'óleo, jequitibá vermelho, sucupira branca, cedro, mulungu e ingá-mirim. Inclui também calçadas, ciclovias, além de espelhos d'água, caixas de peixe, áreas de estar com bancos de madeira, além de ilhas e canteiros ornamentais.

Wzap 2.png